UNIDADE PASTORAL DAS PARÓQUIAS DE TORNADA E SALIR DO PORTO

COM NOVO SITE E FACEBOOK


www.paroquiastornadasalirdoporto.jimdo.com


PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA ANUNCIAÇÃO DA TORNADA (Vigararia Caldas da Rainha/Peniche - Patriarcado de Lisboa)

A comunidade paroquial da Unidade Pastoral de Tornada e Salir do Porto, da Vigararia de Caldas da Rainha/Peniche deseja as maiores felicidades ao padre Mário Campos nas suas novas paróquias (Santa Catarina e Carvalhal Benfeito). Foi com emoção que os fiéis participaram nas celebrações de tomadas de posse no passado Domingo, 20 de setembro.

A sua entrega e o empenho durante os últimos três anos ao serviço das comunidades, a capacidade comunicativa e de união entre cristãos, continuam a ser características elogiadas pelos paroquianos e restante população local. O seu exemplo e atitudes vividas em comunidade serão guardadas no coração de todos.

 

Os crentes enchem-se de júbilo e dão as boas vindas aos novos pastores padres Samuel Pulickal e Filipe Sousa, que pela primeira vez constituem equipa sacerdotal na Unidade Pastoral de Tornada e Salir do Porto.   

DESTAQUE

Tomada de Posse do padre Samuel Pulickal Joseph nas paróquias de Salir do Porto e Tornada, presidida pelo Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa D. José Traquina, com apresentação do coadjutor/vigário paroquial padre Filipe Sousa

 

Sábado, 3 de outubro de 2015

17h00 - Salir do Porto 

19h00 - Tornada 


Jantar/convívio no restaurante "O Cortiço" em Tornada.
As inscrições podem ser efetuadas na Igreja paroquial,
após as Eucaristias.

AGENDA

Na Igreja Paroquial:

 

Eucaristia dominical às 12h00

Missa Vespertina ao Sábado pelas 20h00

 

Atendimento na Igreja Paroquial a partir de outubro pelo pároco padre Samuel

 

(Contactar pároco)


A Unidade Pastoral de Tornada e Salir do Porto associa-se ao Grupo dos Católicos da Região Oeste (Patriarcado de Lisboa) no Facebook


Adira através do link facebook.com/groups/zonapastoraloestepatriarcadolisboa


NOTÍCIAS:

Catequistas da Vigararia Caldas da Rainha/Peniche convocados a dar testemunho na comunidade

A Eucaristia presidida pelo Bispo Auxiliar de Lisboa D. José Traquina, e a conferência com o cónego Luís Manuel sobre ‘A audácia de buscar novos caminhos’, marcaram a Jornada Vicarial de Catequistas, nas Caldas da Rainha, no último Domingo, dia 18 de janeiro. Cerca de uma centena de catequistas da Vigararia Caldas-Peniche refletiram a sua missão evangelizadora à luz do Sínodo Diocesano 2016. Na homilia o bispo responsável pela Zona Pastoral Oeste realçou a “alegria do encontro com Cristo”, como função principal do catequista, dando testemunho da beleza cristã na sociedade atual através do seu “santuário interior”. “Quem se encontra com Jesus, passa a ter outra luz, já ninguém fica na mesma”, sustentou D. José Traquina, reforçando que é com “o amor humano e a consideração pelo próximo”, que o trabalho passa a ser interpretado com outra dimensão; “é com Jesus que tudo se torna realmente novo”. Lembrando todos aqueles que “influenciam bem o nosso testemunho”, o Bispo Auxiliar referiu que“a paciência e a dedicação” de um catequista e dos pais perante uma criança tem“um efeito de sementeira que se perlonga no tempo”. D. José Traquina garantiu que “o caminho da santidade” é o grande desafio para o tempo presente. “Nós podemos colaborar imenso na bondade do mundo com uma autenticidade e testemunho de vida; se transmitirmos esta experiência do encontro com Cristo, a sociedade beneficiará muito mais do nosso encontro”, manifestou. Ser exemplo - Para o diretor do Departamento de Liturgia do Patriarcado de Lisboa, cónego Luís Manuel, o catequista deve ser exemplo. “Hoje, o catequista consciente da sua missão tem de ser modelo de toda uma dimensão vivencial em comunidade, para a qual a evangelização é feita”, apontou o cónego Luís Manuel ao Jornal VOZ DA VERDADE sublinhando a “catequese nova”, que quando “testemunhada com ardor, vai ganhando raízes onde as pessoas vão crescendo na fé e na vida humana”. Para o cónego Luís Manuel o Sínodo que os catequistas diocesanos estão a desfrutar não pode ficar pelo ‘sonho’: “Temos de ir ao encontro do próximo, porque nós cristãos vivemos com os outros e no meio dos outros”. “Em Cristo eles reconhecem o Salvador que dá sentido à sua vida, que esta realidade se projete de forma autêntica depois no seu quotidiano, através da sua maneira de ser e de estar”, concluiu o responsável com o desafio evangelizador a catequistas e catequizandos. Segundo este sacerdote, que é também pároco da Sé de Lisboa, a fidelidade do ensino aos mais novos indica que um catequista, “por muita boa vontade que tenha”, tem de estar atualizado junto de uma formação “psicológica e pedagógica” das técnicas e comunicação. Aspetos essenciais, já que as crianças, jovens e adolescentes de hoje requerem uma “exigência de compreensão”, que não se fica pelo “anúncio simples e verdadeiro, é preciso dar-lhes substância” no contato individual consoante as características de cada um, certificou o sacerdote. | (ler notícia)

JOTA JOTI no Centro Escutista do Oeste em Salir do Porto apela escuteiros a difundir o seu ideal na vida quotidiana

D. José Traquina disse ao JORNAL DAS CALDAS que o ideal de vida em grupo não pode ficar numa realidade apenas associada ao escutismo, "tem de ser levado para a vida de adulto no quotidiano". "Ninguém pode ser feliz sozinho, colaborar para deixar o mundo melhor, não é só deixar o campo bem arrumado, é depois no próprio mundo transformar como ideal de vida", reforçou o novo Bispo Auxiliar, que assume também a responsabilidade pela Zona Pastoral Oeste do Patriarcado de Lisboa. Lançam-se as coordenadas para estabelecer contacto com outros grupos de escuteiros por todo o mundo. Através da rádio ou da internet, centenas de escuteiros, de norte a sul do país, rumaram ao Centro Escutista do Oeste (CEO), em Salir do Porto, Caldas da Rainha, de 17 a 19 de outubro, para participar na atividade internacional JOTA JOTI (Jamboree On The Air - Jamboree On The Internet). Durante a celebração eucarística, D. José Traquina foi lembrado como um escuteiro e dirigente “dedicado” na edificação do Núcleo do Oeste, de onde é natural (Évora de Alcobaça), e homenageado pelo chefe nacional por aquilo que representa hoje para cada um dos escuteiros na “doação total ao serviço dos outros”. “O CNE pode e deve ser também um viveiro de vocações para o serviço da comunidade”, alertou aos jovens o responsável da junta central fomentando o valor e o exemplo do escuteiro José Augusto Traquina. Inserido nas comemorações dos 90 anos do CNE e na primeira atividade nacional escutista, que participou, o Bispo Auxiliar recebeu do chefe Norberto Correia uma lembrança, símbolo do episcopado e também do escutismo, com o repto de “compartilhar connosco, a alegria de sermos Igreja todos em conjunto”. D. José Traquina dirigiu-se em primeiro lugar à Junta de Núcleo do Oeste, que renovou o mandato em tomada de posse, para qualificar a “responsabilidade acrescida” por ser o núcleo mais antigo da Região de Lisboa, e pela “belíssima tradição na formação da juventude, que continua a dar bons frutos ao longo dos anos, nesta Zona Pastoral do Oeste, onde fiz e agora faço parte como bispo responsável”. “É com muito amor às crianças, aos adolescentes e aos jovens, que um dirigente se entrega, não apenas pelo prazer pessoal, isso nós aprendemos do Baden-Powell, e depois de facto verificamos numa caminhada de seminário como isso é importante, o que é determinante para ser Bom Pastor”, certificou D. José Traquina lembrando que aprendeu “a amar a juventude” junto dos colegas e chefes, Manuel Clemente, Mário Rui, José Machado, Alfredo Cerca, entre outros. O Bispo Auxiliar de Lisboa agradeceu ao chefe nacional a “referência” e a recordação do báculo pastoral, e reforçou que para ser “bom pastor e bom dirigente” é necessário alargar o coração à família e “concretizar o ideal escutista no quotidiano, através da santificação em todos os ambientes".

| (ler notícia)


Vigília de oração vicarial convida jovens a fomentar o perdão do acolhimento através da Evangelização

A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Anunciação da Tornada, no concelho de Caldas da Rainha, acolheu uma vigília de oração organizada pela Juventude da Vigararia Caldas da Rainha-Peniche, no passado dia 3 de janeiro. A celebração presidida pelo coadjutor caldense padre Miguel Pereira apelou a quatro dezenas de jovens, animadores e alguns elementos da comunidade paroquial local, ao anúncio urgente do “amor de Deus” na vida quotidiana, através do perdão e da conversão, recebidos na graça do sacramento da Penitência. Os cristãos depois de viverem o Advento saborearam o tempo do Natal até 12 de janeiro, dia em que a Igreja Católica assinala a festa litúrgica do Batismo do Senhor. Embora estas festividades sejam ocasiões diferentes, o sacerdote considera que existe “uma grande continuidade entre os dois grandes momentos”, porque um prepara o outro e “prepara o nosso coração ao acolhimento”, pois “só” quando se concretiza deste modo é que a vida cristã se renova, capaz de “transformar os que estão à nossa volta”. O padre Miguel Pereira reforçou as palavras do Papa Francisco, que nos primeiros meses do seu pontificado tem alertado com frequência nas suas mensagens, pedindo para que os crentes não se fechem em si mesmos, “mas sejam capazes de dizer ao mundo uma palavra que fale de Jesus”, particularmente “o perdão do acolhimento".

(ler notícia) | (ver vídeo

Jovem caldense recebe santo hábito e consagra-se à Ordem Franciscana

A Ordem Franciscana, no Convento de Varatojo, em Torres Vedras, celebrou cinco novas profissões religiosas e a tomada do santo hábito franciscano de nove novos noviços de Portugal, Moçambique e Timor Leste, nos dias 6 e 7 de setembro. O jovem Márcio Carreira, de 24 anos, natural de Caldas da Rainha da paróquia de Nossa Senhora da Anunciação de Tornada, após um ano no pré-seminário em Leiria, tomou o santo hábito no convento do Varatojo e concretizou o compromisso à vida consagrada franciscana, no Ano da Fé. No sábado, véspera do dia em que a Igreja Católica celebra a Natividade de Santa Maria, o padre Vitor Melícias, provincial da Província Portuguesa presidiu à celebração eucarística participada por uma centena de cristãos, onde cinco noviços realizaram os seus primeiros votos temporários. O grupo contava com um português e dois timorenses, que vão estudar Teologia no Centro Regional de Braga, da Universidade Católica Portuguesa. Durante a tarde de sexta-feira, a capela do convento recebeu a celebração de tomada de hábito e sua admissão, ao noviciado de nove novos noviços, dois portugueses, quatro de Timor Leste e três de Moçambique. O Patriarca de Lisboa D. Manuel Clemente marcou presença no ato que marca o primeiro ano de preparação dos futuros frades, no Convento do Varatojo. 

(ler notícia completa) | (ver vídeo)


P Mário Campos toma posse nas Paróquias Tornada/Salir do Porto

Depois de seis meses como pároco das paróquias de Nossa Senhora da Anunciação da Tornada e Nossa Senhora da Conceição de Salir do Porto, o padre Mário Campos, que comemora em pleno Ano da Fé, 25 anos de sacerdócio, recebeu a tomada de posse solene pelo Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa, D. Nuno Brás, no passado domingo dia em que a Igreja Católica celebra a Natividade de Santa Maria. A celebração eucarística decorreu no Adro da Igreja Matriz, junto ao Centro Pastoral de Tornada, participada por quatro centenas de cristãos, vindos da Pontinha, localidade que viu nascer a vocação sacerdotal de Mário Campos; de Salir do Porto e dos lugares da paróquia de Tornada (Campo, Chão da Parada e Reguengo da Parada). A tomada de posse contou ainda com a concelebração do pároco de Caldas da Rainha, cónego Joaquim Duarte e do padre Rui Gregório, que recentemente deixou as comunidades paroquiais de Serra do Bouro e Tornada. Mário Fernando Martins Batista Campos de 50 anos, natural de Lourenço Marques (Maputo), ingressou no Seminário em setembro de 1980 e após três anos concretizou a Profissão Religiosa no Instituto Missionário da Consolata em Itália. Em Nairobi no Kenya, no ano de 1987, o jovem missionário é ordenado diácono, e a 26 de junho do ano seguinte recebe das mãos de D. Albino Cleto a ordenação sacerdotal na Igreja da Pontinha. De março de 2002 a junho de 2012 o padre Mário rumou em missão para junto dos Índios na Amazónia brasileira do Roraima. No presente ano, pela primeira vez, realiza o trabalho pastoral como pároco das paróquias de Tornada e Salir do Porto.

(ler notícia completa) | (ver vídeo)

Equipas de Nossa Senhora celebram Dia da Região Oeste

As Equipas de Nossa Senhora (ENS) dos Setores de Caldas da Rainha e de Torres Vedras celebraram o Dia da Região Oeste num convívio que marcou o encerramento das suas atividades do ano 2012-2013, participado por duas centenas de cristãos, no Santuário do Senhor Jesus do Carvalhal a 16 de junho. Num ambiente descontraído e de festa, o encontro reuniu os casais do movimento, das equipas de Alcobaça, Benedita, Alfeizerão, Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche e Torres Vedras, que juntamente com seus familiares e amigos viveram um dia marcado pela oração e partilha. Também as Equipas de Jovens de Nossa Senhora (EJNS), equipas Caldas 3, Torres 14 e Torres 15, que recentemente realizaram o seu compromisso, participaram neste dia deixando a confirmação de caminhada de dois anos de existência. Diante da presença de responsáveis do Secretariado Nacional das EJNS pelo Setor da Expansão, foi ainda apresentado os elementos da nova equipa de Alfeizerão. O Dia da Região Oeste realiza-se de dois em dois anos e assinala o fim do ano do movimento das ENS na Zona Pastoral Oeste. Este encontro tem lugar, de forma rotativa, na área de influência dos dois setores que fazem parte da Região Oeste, Caldas da Rainha e Torres Vedras. Em 2011, o Dia da Região decorreu no Externato de Penafirme, situado na área do Setor de Torres Vedras. Depois de momentos de confraternização, testemunho e diversão, o Dia da Região culminou com a celebração eucarística presidida pelo padre Pedro Jorge Silva, pároco de Peniche e Serra d’El Rei, e Assistente da Região Oeste, no altar campal do Santuário Senhor Jesus do Carvalhal, acolhendo a participação dos equipistas e suas famílias. (ler notícia completa) | (ver vídeo)


Foz do Arelho mantém viva tradição da Procissão da Lagoa

A comunidade da Foz do Arelho, da paróquia de Serra do Bouro, concretizou mais uma vez a tradicional Procissão da Lagoa, com a presença da imagem de Nossa Senhora de Fátima, na noite do passado dia 15. Os pescadores e mariscadores da Foz do Arelho, Nadadouro e Vau, que se dedicam habitualmente a atividades económicas, desportivas e de lazer, com as suas embarcações engalanadas, ladearam a passagem da Virgem Maria, iluminando a maior lagoa costeira da Europa. Pela primeira vez, a nova equipa pastoral, integrada pelos párocos ‘in solidum’ Eduardo Gonçalves e João Branco, presidiu à celebração com o convite aos pescadores e mariscadores da Lagoa de Óbidos a intercederem à “Mãe de Deus para que continue a proteger-vos na vossa faina, trabalho e ganha-pão”, apelando aos cristãos presentes a vivência de uma caminhada orante intensificada neste Ano da Fé. “Celebrar com Maria é celebrar Jesus Cristo, é saudar a sua Igreja”, confirmou o padre Eduardo durante a Celebração da Palavra junto aos bares do Cais, certificando que “quem tem a seu lado uma mãe que pode confiar, não terá medo, mesmo nestes momentos difíceis que o nosso país e o mundo inteiro atravessam”. Com início no Covão dos Musaranhos, Vau, concelho de Óbidos, a procissão marítima percorreu as margens da laguna, passando pela Escola de Vela e estrada marginal da Lagoa, em direção ao Cais da Foz do Arelho. Ali, mais de uma centena de cristãos provenientes de toda a região Oeste, em manifestação de fé e devoção acolheram a chegada da imagem peregrina com cânticos de louvor à Mãe protetora. (ler notícia) | (ver vídeo)

Peniche acolhe procissão de velas na Semana da Fé

Para celebrar de forma especial o ‘Ano da Fé’, o Papa emérito Bento XVI decretou a Semana da Fé. A iniciativa arrancou no Dia da Igreja Diocesana (26 de maio) e terminou na Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, que pela primeira vez foi celebrada sem ser feriado em Portugal. O Cardeal José Policarpo, Administrador Apostólico da Diocese de Lisboa convidou os diocesanos a acentuar o desafio de coerência com a Fé, recebida como o mais precioso dom de Deus, à luz do testemunho simples de Pastor do Santo Padre. Durante a Semana da Fé, em Peniche, a Vigararia de Caldas da Rainha - Peniche assinalou o acontecimento com a realização de uma procissão de velas com a Imagem da Virgem de Fátima, presidida pelo Bispo Auxiliar de Lisboa D. Nuno Brás, vivida e participada por cerca de um milhar de cristãos, dos concelhos de Caldas, Óbidos e Peniche, dando o seu testemunho público da fé pelas ruas da cidade piscatória, rumo ao Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, no passado dia 31 de maio. “No final deste mês de Maria, no meio da Semana da Fé, que a nossa diocese se encontra a viver, vamos louvar a mãe de Deus, que também é nossa mãe”, com o desejo de “sermos mais parecidos com Ela, nesta nossa peregrinação da fé”, imitando o seu gesto ao caminhar “juntamente com seu filho”, revelou D. Nuno Brás no início da celebração na Igreja da Misericórdia, reforçando com o apelo aos presentes: “nesta noite, conduzidos pela Virgem Maria, peçamos ao Senhor que cada vez mais ao longo da nossa vida sejamos sua presença, para que todas as nossas palavras e os nossos gestos nos falem de Jesus”. (ler notícia)


D. José Policarpo consagra pontificado do Papa Francisco a Nossa Senhora de Fátima

Na celebração de 13 de maio em Fátima, o Cardeal-Patriarca de Lisboa emérito, D. José Policarpo consagrou o pontificado do Papa Francisco à Virgem Maria, concretizando o pedido do mesmo. A Peregrinação Internacional Aniversária dos 96 anos da primeira aparição de Nossa Senhora, uma das mais participadas dos últimos tempos, teve como tema ‘A Deus nada é impossível’ e foi presidida por D. Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, Brasil, que igualmente dedicou a Maria a Jornada Mundial da Juventude, deste ano, assim como, os jovens do mundo inteiro. Na homilia, D. Orani João Tempesta chamou a atenção dos cristãos para a responsabilidade da fé como “ato de confiança”, a exemplo de S. Paulo, “confiantes em Deus, a suportar o sofrimento, as dificuldades, e assim tudo na vida nos servirá para progredir rumo à santidade, que é a vocação de todo o batizado: ‘Sede perfeitos, como é perfeito o vosso Pai Celeste”. D. José Policarpo na oração da consagração à Senhora de Fátima no final da celebração afirmou que “a humanidade contemporânea” necessita de sentir-se amada por Deus e pela Igreja, só assim, “vencerá a tentação da violência, do materialismo, do esquecimento de Deus, da perda do rumo que a conduzirá a um mundo novo, onde o amor reinará”. “Dai-lhe o dom do discernimento para saber identificar os caminhos da renovação da Igreja; dai-lhe a coragem para não hesitar em seguir os caminhos sugeridos pelo Espírito Santo; amparai-o nas horas duras de sofrimento, a vencer na caridade, as provações que a renovação da Igreja lhe trará”, referiu o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP). “Ensinai a Igreja, de que sois membro e modelo, a ser, cada vez mais, um povo orante, em comunhão com o Santo Padre, o primeiro orante deste povo e também em comunhão silenciosa com o antigo Papa, sua Santidade Bento XVI, que escolheu o caminho do orante silencioso, desafiando a Igreja para os caminhos da oração”, frisou D. José Policarpo, um dos cardeais que participou na eleição de Francisco, recordando a visita dos três últimos Papas (Paulo VI, João Paulo II e Bento XVI) à Cova da Iria.

(ler notícia) | (ver vídeo)

Visita Pastoral a Tornada e Salir do Porto exprime um sinal de conversão e união entre cristãos

Os Bispos Auxiliares de Lisboa, D. Nuno Brás e D. Joaquim Mendes visitaram as Paróquias de Tornada e Salir do Porto, respetivamente, no âmbito da Visita Pastoral à Vigararia Caldas da Rainha - Peniche, nos dias 16 e 17 de fevereiro. Celebrando o I Domingo da Quaresma, os responsáveis da diocese desafiaram os cristãos a aprofundar o testemunho pessoal e comunitário de fé, através da partilha em comunidade. No Centro Pastoral de Tornada, num encontro com os membros das Comissões de Igreja, Catequistas, Ministros Extraordinários da Comunhão e Acólitos, do Campo, Chão da Parada, Reguengo da Parada e Tornada, D. Nuno Brás certificou que Deus convida todos os cristãos, embora “pecadores, fracos, frágeis, na necessidade de conversão, a serem a sua presença e a procurarem corresponder ao seu amor, na união uns com os outros e sobretudo com Jesus Cristo”. O responsável pela Zona Pastoral Oeste lançou o repto à comunidade paroquial: “Nunca deixem que a comunidade cristã de Tornada se torne numa associação cultural e recreativa ou numa instituição de caridade”. A Paróquia de Nossa Senhora da Anunciação de Tornada aproveitou a ocasião da visita pastoral para embelezar a zona envolvente ao Batistério da Igreja Matriz, cujo projeto é da autoria dos artistas caldenses, Mário Reis e Vitor Reis. O painel integra peças de cerâmica, compostas pela simbologia dos três sacramentos de iniciação cristã, o Batismo, a Eucaristia, e a Confirmação numa alusão à invocação do Espírito Santo, transformando num espaço com melhor captação de luz. Após a Eucaristia presidida por D. Nuno Brás, participada por cerca de duas centenas de cristãos, a comunidade paroquial reuniu-se num jantar convívio no Restaurante O Cortiço, na companhia do Bispo Auxiliar de Lisboa e do Presidente da Junta de Freguesia de Tornada, Henrique Teresa. Foi a melhor forma da comunidade paroquial se juntar, concretizando-se num momento de união e alegria entre todos, os quais testemunharam, que já há alguns anos não o sentiam. Os cristãos de Tornada, já satisfeitos com os primeiros dois meses de ação pastoral do novo prior, cantaram-lhe os parabéns pelo seu 50º aniversário natalício e pelos 25 anos sacerdotais que completa neste Ano da Fé. (ler notícia) | (ver vídeo)


MULTIMÉDIA: VÍDEOS

Vigília de oração vicarial convida jovens a fomentar o perdão do acolhimento através da Evangelização

Márcio Carreira da paróquia da Tornada inicia uma nova etapa de vida, recebe santo hábito na Ordem Franciscana


Padre Mário Campos toma posse nas Paróquias de Tornada e Salir do Porto, após 6 meses como pároco

Visita Pastoral a Tornada e Salir do Porto exprime um sinal de conversão e união entre cristãos